Projeto de Lei de Kim Kataguiri ameaça emprego de 500 mil frentistas de todo Brasil

As emendas propostas pelo deputado federal Kim Kataguiri, do DEM, para deixar o atendimento nos postos de combustíveis com o próprio consumidor, podem desempregar cerca de 5oo mil frentistas em todo Brasil.

O sindicato entende que isso é um risco para a sociedade.

Proposta pelo deputado Kataguiri, ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL), é um complemento à Medida Provisória que libera a venda direta de etanol entre usinas e postos.

O projeto segue em tramitação na Câmara Federal e, caso seja aprovada pela casa, poderão ser válidas ainda para este ano.

 

A intenção da proposta é promover o autoatendimento nos postos de combustíveis, como acontece nos Estados Unidos e alguns países da Europa.

Até agora, vigora a Lei 9.956, de janeiro de 2000, que proíbe os estabelecimentos de terem bombas para autoabastecimento, como explica a revista Exame. Pelos dados nacionais da Fenepospetro (Federação Nacional dos Frentistas), a emenda coloca em risco o emprego de mais de 500 mil frentistas em todo o Brasil.

 

Assim, o presidente do SINDPRODEM, Luiz Santos Souza se opõe a PL e segue firme mostrando a importância da classe frentista e os riscos sobre o manuseio incorreto do equipamento que, na prática, pode encarecer ainda mais os combustíveis.

Nosso presidente pede também que os parlamentares de oposição ao governo em Brasília também entrem nessa luta em defesa do trabalhador.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 + dezoito =