Sindprodem verifica denúncia de assédio moral em Hipermercado

Nesta Quarta-feira (30/07), o Sindprodem esteve no Carrefour Interlagos, no Ricoy Jurubatuba e Assai Jaçanã, para verificar a denúncia de assédio moral, sexual e fiscalizar as condições de trabalho das promotoras e promotores, e demonstradoras de vendas nos estabelecimentos. O Presidente do Sindprodem, Luiz Santos Souza , se reuniu com promotores e responsáveis pelos hipermercados para averiguar, cobrar e tomar medidas cabíveis quanto ao assunto.

“O Sindprodem não admite que o trabalhador sofra assédio moral. As duras condições do trabalhador já o agridem diariamente, por isso a ação deve ser imediata”, aponta Luiz .

Em reunião com a direção dos estabelecimentos, o sindicato também solicitou a apuração dos fatos, dando um tempo limite para que o mesmo entregue ao sindicato um relatório com as apurações dos fatos, além de tirar dúvidas de promotores.

Assédio Moral

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 42% dos brasileiros já sofreram assédio moral. Violência psicológica, quase sempre sutil e de difícil comprovação, o assédio moral acontece quando existe a exposição de trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções.

Assim, existe a degradação deliberada das condições de trabalho, marginalizando a vítima, que passa a ser hostilizada, ridicularizada e inferiorizada, com a intenção de fazer com aquela pessoa abra mão do seu emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + oito =