Rede atacado não respeita legislação trabalhista

Promotores e trabalhadores da rede atacado Assai sofrem com a falta de manutenção nos equipamentos de trabalho, condições de trabalho que oferecem perigo aos trabalhadores, além do assédio moral.
O SindProdem já notificou o Assai no ministério do Trabalho, afim de uma ação justa com a empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

sete + dezesseis =